• Redacão

Comissão estimula agricultores a participar de chamada pública para a merenda escolar


“Com comprador certo, a gente pode trabalhar sem tanta preocupação e pensar em expandir a produção”. A sensação de confiança é do agricultor Edgar Rebelo, de 56 anos, que se cadastrou para participar da 4ª Chamada Pública de Merenda Escolar e fornecer alface, pimentão, pimenta-de-cheiro, coentro e mamão para escolas de Presidente Figueiredo, próximo do sítio onde mora com a família. Assim como produtores de todo o Amazonas, ele pode vender seus insumos para a Secretaria de Estado de Educação e Desporto e garantir a renda familiar.


Edgar foi orientado pela Comissão de Chamada Pública da Agricultura Familiar da Secretaria de Educação e sanou as dúvidas que tinha sobre o fornecimento de insumos. A comissão está visitando municípios para conversar com agricultores, ao lado da Agência de Desenvolvimento Sustentável do Amazonas (ADS) e da Agência Amazonense de Desenvolvimento Econômico e Social (Aades).


José Alan Girão, integrante do Núcleo de Apoio a Programas de Economia Regional (Naper) e membro da Comissão de Chamada Pública, ressalta que as visitas ajudam no processo dos produtores. “É a primeira vez que tem uma comissão para ir no local, para divulgar. O que queremos é alcançar o maior número de pessoas. Estamos com duas chamadas abertas: a geral, que se encerra no dia 29, e a indígena, que vai até dia 30 [de janeiro]”, afirma.


O coordenador do Programa de Regionalização da Merenda Escolar (Preme), Hélio Neto, reforça que as agências e a secretaria estão atuando para que os alunos tenham merenda de qualidade e que o produtor escoe sua produção.


“Esse ano, fizemos uma força-tarefa para ir aos principais municípios, naqueles que tinham um maior quantitativo de produtores, e estamos fazendo esse cadastramento por meio de funcionários da Aades e do Idam. Imprimimos declarações e documentos na hora, tudo para atender melhor o produtor”, garante.


Visitas – Quem também foi beneficiado com o atendimento próximo de casa foi o senhor Manoel do Amor, de 56 anos, que planta maracujá, mamão e hortaliças. Essa é a primeira vez que ele participa da seleção para fornecimento de insumos para a merenda escolar e diz que, agora, tem esperança de que terá um rumo certo para sua produção.


Dentre as observações feitas, ele destacou que o processo inspira confiança. “Eram sempre as mesmas pessoas que forneciam e os outros tinham que trabalhar dobrado. Esta é a primeira vez que me explicam todos os passos e eu acredito que vai dar tudo certo. O produtor precisa ter essa atenção para crescer e não depender só de Manaus ou ser sempre empregado dos maiores”, pontua.


Preme – O Programa de Regionalização da Merenda Escolar (Preme) consiste em uma parceria entre a Secretaria de Educação e a ADS, pela qual é determinado um conjunto de alimentos que serão adquiridos pelo Governo do Estado para fornecer alimentação escolar. O programa é uma vertente estadual do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE).

2 visualizações
Críticas, sugestões de pauta e parceria comercial: 
Whatsapp: 92 3667-4126 / 99248-8080​
Ou via e-mail: mail@blogdaamazonia.com
  • Preto Ícone Facebook
  • Preto Ícone Instagram
  • Preto Ícone Twitter
  • Preto Ícone YouTube
  • Preto Ícone Flickr
  • Preto Ícone SoundCloud
Copyright © 2017-2020. AMAZÔNIA COMUNICAÇÃO E EVENTOS LTDA. - Todos os direitos reservados.
CNPJ (MF) 28.140.273/0001-50