Críticas, sugestões de pauta e parceria comercial: 
Whatsapp: 92 99248-8080​
Ou via e-mail: mail@blogdaamazonia.com
  • Preto Ícone Facebook
  • Preto Ícone Instagram
  • Preto Ícone Twitter
  • Preto Ícone YouTube
  • Preto Ícone Flickr
  • Preto Ícone SoundCloud
Copyright © 2017-2019. AMAZÔNIA COMUNICAÇÃO E EVENTOS LTDA. - Todos os direitos reservados.
CNPJ (MF) 28.140.273/0001-50

Você no Blog da Amazônia!

Aconteceu alguma coisa na sua comunidade? Chama a gente. Envie fotos, vídeos, sua denúncia, crítica ou sugestão.

Nosso Whatsapp: 92 99248-8080 Adiciona a gente aí!

Policial preso junto com delegado Oscar diz que recebeu telefonema anunciando morte

13/04/2018

Testemunha no julgamento do caso Oscar, policial foi preso em 2013 junto com delegado por integrar milícia e, hoje, ressaltou “inocência” do delegado morto

 

“Um dia antes da morte do delegado, recebi uma ligação confidencial. Alguém que não consegui identificar me disse: cuidado, vão matar você. Naquela hora comecei a avisar aos meus familiares. Um dia depois estava em casa e soube da morte do delegado”.

 

Essas são palavras de uma das testemunhas que foram ouvidas nesta sexta-feira (13), em Manaus, no julgamento do assassinato do delegado Oscar Cardoso, morto com mais de 20 tiros em 2014 na capital amazonense.

 

A testemunha em questão é Enair Magalhães Ribeiro, um policial que trabalhou com Oscar Cardoso na Secretaria de Segurança Pública (SSP) e que chegou a ser preso junto com o delegado em outubro de 2013 durante a Operação Tribunal de Rua, acusado de integrar milícia em Manaus liderada por Oscar.

 

O policial Enair foi a segunda testemunha ouvida hoje pelos defensores e acusadores no caso. O julgamento acontece no Fórum Ministro Henoch Reis, no bairro São Francisco, Zona Sul, sob forte esquema de segurança.

 

Delegado Oscar Cardoso (Foto: Arquivo A Crítica)

 

Durante o julgamento, Enair confirmou que trabalhava com o delegado Oscar Cardoso na Secretaria de Segurança, e que o mesmo atuava de forma interna no órgão, mais especificamente na Força Tarefa da SSP, uma companhia especializada de polícia no Amazonas. “Eu conhecia o delegado.

 

Eu o conduzia para casa e à secretaria, porque nessa época ele trabalhava de forma interna”, disse.

 

Enair também confirmou que foi preso juntamente com Oscar em 9 de outubro de 2013, na Operação Tribunal de Rua, acusados de participarem de uma organização criminosa que extorquia e sequestrava pessoas. “Quando consegui minha liberdade, o advogado me disse que a gente estava sendo acusado de fazer parte de uma organização criminosa que sequestravam as pessoas e pediam dinheiro para que acontecesse a liberação”, relatou.

 

Segundo o policial Enair, após a morte do delegado, policiais chegaram à casa dele e o levaram para um “local seguro”, devido ao risco dele morrer. “Soube da morte do delegado pelo meu irmão, que também é policial. Depois policiais chegaram na minha casa e nos levaram para um quartel.

 

Lá encontrei outras pessoas presas no Tribunal de Rua. Mas não sei se os outros receberam a ligação”, explicou.

FONTE: A CRITICA

Compartilhar no Facebook
Compartilhar no Twitter
Curtir
Please reload

DESTAQUES

Ipaam realiza campanha educativa em feiras de Manaus

14/11/2019

1/10
Please reload

POSTS RECENTES