Críticas, sugestões de pauta e parceria comercial: 
Whatsapp: 92 99248-8080​
Ou via e-mail: mail@blogdaamazonia.com
  • Preto Ícone Facebook
  • Preto Ícone Instagram
  • Preto Ícone Twitter
  • Preto Ícone YouTube
  • Preto Ícone Flickr
  • Preto Ícone SoundCloud
Copyright © 2017-2019. AMAZÔNIA COMUNICAÇÃO E EVENTOS LTDA. - Todos os direitos reservados.
CNPJ (MF) 28.140.273/0001-50

Você no Blog da Amazônia!

Aconteceu alguma coisa na sua comunidade? Chama a gente. Envie fotos, vídeos, sua denúncia, crítica ou sugestão.

Nosso Whatsapp: 92 99248-8080 Adiciona a gente aí!

Descoberto tratamento que faz sintomas da rinite desaparecem

18/04/2018

 

 

 

Uma pesquisa realizada pela Faculdade de Medicina de Jundiaí confirmou, após 10 anos de estudo, a criação de um tratamento contra rinite alérgica. De acordo com a pesquisa, em cerca de 80% dos pacientes testados os sintomas desapareceram. "O paciente não deixa de ser alérgico, mas as melhorias clínicas é que são importantes porque o indivíduo que não tem sintomas é como se ele estivesse curado", explicou o pesquisador Edmir Américo Lourenço, que é doutor e mestre pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), em entrevista ao portal G1.

 

O tratamento é realizado utilizando vacinas. "Existe um estigma genético para o alérgico, que isso não se desfaz com o tratamento de vacina. As vacinas estimulam a formação de defesas próprias, de anticorpos específicos contra as causas de alergia de que ela é portadora", observou Lourenço em entrevista ao G1.

O primeiro passo da pesquisa envolve testes na pele para saber quais são as causas da alergia.

 

De acordo com o resultado, é feita uma vacina individual e específica em laboratório especializado para cada paciente. Este tratamento já está disponível, mas somente em clínicas particulares.

 

O custo é de um pouco mais de R$ 1,5 mil. "O paciente procura o médico e passa por testes. Depois, de acordo com os resultados, o especialista faz a solicitação para a produção individual da vacina em laboratório. Em meu tratamento, são 30 doses aplicadas durante 1 ano e 2 meses", explicou Lourenço em entrevista ao G1.

 

Participaram da pesquisa 281 pacientes com mais de três anos de idade. O estudo foi publicado no mês de março de 2016 na revista brasileira editada em língua inglesa "International Archives of Otorhinolaryngology", que destaca trabalhos científicos de otorrino no Brasil e no exterior.

FONTE: MINHA VIDA

Compartilhar no Facebook
Compartilhar no Twitter
Curtir
Please reload

DESTAQUES

Aproveite o fim de tarde para fazer uma foto na árvore da Ponta Negra

08/12/2019

1/10
Please reload

POSTS RECENTES