Críticas, sugestões de pauta e parceria comercial: 
Whatsapp: 92 99248-8080​
Ou via e-mail: mail@blogdaamazonia.com
  • Preto Ícone Facebook
  • Preto Ícone Instagram
  • Preto Ícone Twitter
  • Preto Ícone YouTube
  • Preto Ícone Flickr
  • Preto Ícone SoundCloud
Copyright © 2017-2019. AMAZÔNIA COMUNICAÇÃO E EVENTOS LTDA. - Todos os direitos reservados.
CNPJ (MF) 28.140.273/0001-50

Você no Blog da Amazônia!

Aconteceu alguma coisa na sua comunidade? Chama a gente. Envie fotos, vídeos, sua denúncia, crítica ou sugestão.

Nosso Whatsapp: 92 99248-8080 Adiciona a gente aí!

"Loba do Tinder" usava a beleza para aplicar golpes em homens

07/11/2018

 

Patricia Coutinho Pereira, de 29 anos,  conhecida como "Loba do Tinder", foi presa na última segunda-feira (5), no Distrito Federal, em cumprimento a mandado de prisão pelos crimes de estelionato, difamação e extorsão.

De acordo com o delegado Ataliba Neto, a mulher usava o aplicativo de relacionamento para aplicar golpes. Ela estava sendo investigada sendo investigada desde de maio de 2017.

A mulher, segundo a polícia, atuava em vários estados e, ultimamente, aplicava golpes no interior de São Paulo. Patrícia, conforme as investigações da PC, fez mais de 100 vítimas. Uma delas prestou queixa reclamando de um prejuízo de R$ 50 mil.

O delegado afirmou que a mulher aplicava os golpes pedindo empréstimos depois de se envolver sexualmente com as vítimas. Para conseguir o dinheiro, ela usava a desculpa de que um parente havia falecido e que, por isso, precisava ir ao velório.

Ainda de acordo com a investigação, Patrícia se apresentava como advogada ou empresária do ramo de cosméticos. Ela também ameaçava homens casados, segundo a polícia.

Foragida

Patricia era procurada desde maio de 2018, quando a Foragida Justiça emitiu mandado de prisão em nome dela. A "Loba do Tinder" foi condenada a 2 anos e 8 meses de prisão por comunicação falsa de crime.

"Ela estava sendo investigada pelos golpes no Tinder. Durante a investigação, em retaliação, ela fez uma denúncia falsa contra a vítima que a entregou na delegacia e fez outra denúncia falsa no Ministério Público contra mim", afirmou o delegado Ataliba Neto, responsável pela investigação. 

 

*Com informações do Portal Em Tempo 

Compartilhar no Facebook
Compartilhar no Twitter
Curtir
Please reload

DESTAQUES

Resultado final de seleção de estágio em Direito é divulgado pela Defensoria

05/12/2019

1/10
Please reload

POSTS RECENTES