Críticas, sugestões de pauta e parceria comercial: 
Whatsapp: 92 3667-4126 / 99248-8080​
Ou via e-mail: mail@blogdaamazonia.com
  • Preto Ícone Facebook
  • Preto Ícone Instagram
  • Preto Ícone Twitter
  • Preto Ícone YouTube
  • Preto Ícone Flickr
  • Preto Ícone SoundCloud
Copyright © 2017-2020. AMAZÔNIA COMUNICAÇÃO E EVENTOS LTDA. - Todos os direitos reservados.
CNPJ (MF) 28.140.273/0001-50

Você no Blog da Amazônia!

Aconteceu alguma coisa na sua comunidade? Chama a gente. Envie fotos, vídeos, sua denúncia, crítica ou sugestão.

Nosso Whatsapp: 92 99248-8080 Adiciona a gente aí!

Quatro municípios decretaram situação de emergência no Amazonas

23/02/2019

 

A Defesa Civil do Amazonas informa que os municípios de Guajará, Ipixuna e Eirunepé, na calha do Juruá, bem como o município de Boca do Acre, na calha do Purus, se encontram em situação de emergência.

 

O órgão trabalha com dados técnicos científicos, pois, atualmente, o Centro de Monitoramento e Alerta (Cemoa) tem como base as informações repassadas pelo Serviço Geológico do Brasil (CPRM), Sistema de Proteção da Amazônia (Sipam) e a Agência Nacional de Águas (ANA).

 

Por meio desses dados, a Defesa Civil do Amazonas apoia, coordena, articula, auxilia e orienta os municípios a atuarem preventivamente e na resposta às ocorrências de eventos extremos. O Departamento de Coordenadoria Regional da Defesa Civil realiza o monitoramento diário com os coordenadores municipais, checando em tempo real a evolução da situação das localidades afetadas.

 

“Esse é um trabalho sistêmico realizado de maneira ímpar pelas defesas civis municipais. Quero aqui fazer esse registro de forma a valorizar e promover o trabalho daqueles que estão na ponta da linha, que é o agente de Defesa Civil Municipal”, ressaltou o secretário executivo da Defesa Civil do Amazonas, tenente-coronel Francisco Máximo.

 

A Coordenadoria Técnica de Articulação analisa a situação de emergência ou de estado de calamidade pública averiguando as informações coletadas através do Sistema Integrado de Informações e Desastres (S2ID), que servem de parâmetro para subsidiar o processo dos danos, fornecendo embasamento legal para homologação do decreto de situação de emergência do município. Ressaltando sempre que a primeira resposta deve vir do município afetado para que, em seguida, o Estado e o Governo Federal possam atuar no desastre com ações complementares.

 

"Não temos hoje como afirmar que teremos a maior enchente. No entanto, nossos rios encontram-se com seus índices bem acima da última cota histórica. De qualquer forma, temos que continuar monitorando e emitindo os informativos de alertas aos municípios para que os mesmos possam alertar a população e levar as informações necessárias para uma precaução e tomada de decisão”, enfatizou  Francisco Máximo.

 

A Defesa Civil do Amazonas atua em cinco eixos: prevenção, mitigação, preparação, resposta e, por fim, recuperação.

 

Seguem abaixo a lista de municípios por calhas que se encontram em atenção, alerta e emergência:

 

Municípios em atenção:

Apuí, Manicoré, Novo Aripuanã e Borba – calha do Madeira

Atalaia do Norte, Benjamin Constant, Tabatinga e São Paulo de Olivença – calha do Alto Solimões

Fonte Boa Jutaí, Japurá, Maraã e Coari – calha do Médio Solimões


Municípios em alerta:
Humaitá – calha do Madeira

Municípios em emergência:
Guajará, Ipixuna e Eirunepé – calha do Juruá
Boca do Acre– calha do Purus

Compartilhar no Facebook
Compartilhar no Twitter
Curtir
Please reload

DESTAQUES

Polícia Militar, por meio da Rocam, detém dois suspeitos por porte ilegal de arma de fogo e tráfico de drogas, na zona oeste

12/01/2020

1/10
Please reload

POSTS RECENTES