Críticas, sugestões de pauta e parceria comercial: 
Whatsapp: 92 3667-4126 / 99248-8080​
Ou via e-mail: mail@blogdaamazonia.com
  • Preto Ícone Facebook
  • Preto Ícone Instagram
  • Preto Ícone Twitter
  • Preto Ícone YouTube
  • Preto Ícone Flickr
  • Preto Ícone SoundCloud
Copyright © 2017-2020. AMAZÔNIA COMUNICAÇÃO E EVENTOS LTDA. - Todos os direitos reservados.
CNPJ (MF) 28.140.273/0001-50

Você no Blog da Amazônia!

Aconteceu alguma coisa na sua comunidade? Chama a gente. Envie fotos, vídeos, sua denúncia, crítica ou sugestão.

Nosso Whatsapp: 92 99248-8080 Adiciona a gente aí!

Durante operação, perícia coletou vestígios de DNA e ferramentas usadas em clínica de aborto em Manaus

11/04/2019

 

Dezenas de ferramentas médicas e vestígios biológicos foram coletados por peritos do Instituto de Criminalística do Amazonas, na quarta-feira (10/04), em uma clínica clandestina de aborto desmanchada no bairro de Flores, zona centro-sul de Manaus, durante a Operação Nascituro, do Ministério Público do Estado (MPE). O médico Antônio Cabede foi preso durante a ação.

 

A operação foi desencadeada por meio do Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco), do MPE-AM, com apoio da Polícia Civil do Amazonas e Instituto de Criminalística, vinculado ao Departamento de Polícia Técnico-Científica (DPTC). Segundo as investigações, o médico preso pela prática de aborto é ex-sócio de outro médico, já falecido, que também ficou conhecido na capital pelo mesmo tipo de prática ilegal.

 

Peritos do Setor do Laboratório de Genética e Biologia Forense, de Perícias e Crimes Ambientais, de Engenharia Forense, Laboratório de Química e Laboratório de Perícias em Locais de Crimes Contra a Pessoa e Patrimônio recolheram amostras de materiais biológicos em ferramentas de utilização cirúrgica e materiais complementares. Essas informações servirão de base para a elaboração dos laudos, representando material probatório complementar às investigações.

 

O diretor do Instituto de Criminalística, perito Carlos Fernandes, disse que o trabalho seguirá de maneira sigilosa, para não atrapalhar a investigação em curso. “Estas amostras, assim como a emissão dos laudos solicitados pelo Ministério Público, geram provas materiais e irrefutáveis que são primordiais para as investigações e podem contribuir para a resolução dos casos”, enfatizou.

 

FOTO: DIVULGAÇÃO/SSP-AM

Compartilhar no Facebook
Compartilhar no Twitter
Curtir
Please reload

DESTAQUES

Polícia Militar, por meio da Rocam, detém dois suspeitos por porte ilegal de arma de fogo e tráfico de drogas, na zona oeste

12/01/2020

1/10
Please reload

POSTS RECENTES