Críticas, sugestões de pauta e parceria comercial: 
Whatsapp: 92 3667-4126 / 99248-8080​
Ou via e-mail: mail@blogdaamazonia.com
  • Preto Ícone Facebook
  • Preto Ícone Instagram
  • Preto Ícone Twitter
  • Preto Ícone YouTube
  • Preto Ícone Flickr
  • Preto Ícone SoundCloud
Copyright © 2017-2020. AMAZÔNIA COMUNICAÇÃO E EVENTOS LTDA. - Todos os direitos reservados.
CNPJ (MF) 28.140.273/0001-50

Você no Blog da Amazônia!

Aconteceu alguma coisa na sua comunidade? Chama a gente. Envie fotos, vídeos, sua denúncia, crítica ou sugestão.

Nosso Whatsapp: 92 99248-8080 Adiciona a gente aí!

Susam vai implantar Sala Vermelha em Hospital de Humaitá

16/04/2019

Por:

 


Dentre as melhorias propostas pela Secretária de Estado de Saúde (Susam) ao município de Humaitá está a implantação de uma sala vermelha - cuidados semi-intensivos - no Hospital Dra. Luiza Conceição Fernandes que deve ser entregue no mês de maio.

A informação foi dada pelo secretário executivo adjunto de Atenção Especializada do Interior (SEA), Cássio Espírito Santo, durante visita ao município, nesta segunda- feira (15/04). 

A Sala Vermelha é um espaço do hospital onde são atendidos pacientes que necessitam de cuidados e vigilância intensivos enquanto aguardam definição do diagnóstico, uma cirurgia ou transferência para outra unidade mais especializada.

“Para o Hospital de Humaitá, vamos montar uma sala vermelha para estabilizar os pacientes, a fim de que possam ser removidos para Porto Velho”, disse Cássio. O Amazonas tem um acordo com o Estado de Rondônia que prevê o atendimento de pacientes mais graves do sul do Estado em hospitais de Porto Velho.

Para a diretora do hospital, Laura Cruz, a sala irá proporcionar melhor atendimento aos pacientes. Segundo ela, em média, por mês, são realizadas de cinco a dez remoções de pacientes em estado grave. "Com a Sala Vermelha, eu consigo segurar esse paciente até que tenha um leito em Porto Velho ou mesmo removê-lo para Manaus", contou Laura.

Recursos - O secretário da SEA Interior destacou o fortalecimento dos municípios polos do Amazonas que prestam apoio no atendimento às localidades vizinhas, o que inclui Humaitá.

"A gente está discutindo junto ao Ministério da Saúde a regionalização, um desenho melhor das regiões de saúde, verificar novas formas de financiamento, melhorar o financiamento para atender essas populações", declarou Cássio.

Para a melhor distribuição dos recursos ao interior do Estado, Cássio ressaltou que será necessária a atualização da Programação Pactuada Integrada (PPI) que não é realizada desde 2005.

O secretário municipal de Saúde de Humaitá, Cleomar Scandolara, elogiou a iniciativa de Cassío, e que o recurso ajudará o município a investir mais em alta é média complexidade.

"Esse reajuste na PPI vai trazer mais recursos, fazendo com que a gente consiga investir mais na alta e média complexidade. Isso que a gente precisa, colocar Humaitá realmente como polo, porque a gente é um polo no papel, mas falta ser um polo financeiramente, para receber mais recursos e poder ofertar mais serviços para a população", declarou o secretário municipal.

Além da Sala Vermelha e do reajuste dos recursos, o secretário da SEA Interior informou que já estão em processo de aquisição equipamentos hospitalares para as cidades do interior, de acordo com as demandas.

"A gente vem levantando a necessidade de equipamentos, a necessidade de recursos humanos e vem otimizando a melhoria da qualidade dos insumos da Cema (Central de Medicamentos) que são enviados aos municípios do interior", disse Cássio.

Assistência primária - Cássio também visitou três Unidades Básicas de Saúde (UBS) para avaliar o funcionamento do serviço de Atenção Básica no município.

"A proposta do governo Wilson Lima para o ano que vem é implantarmos um piso de Atenção Básica estadual para ajudar os municípios e os prefeitos. Porque a gente sabe que a Atenção Básica resolve 80% dos problemas da população do município", pontuou o secretário executivo adjunto.

Cirurgias - O Hospital Dra. Luiza Conceição Fernandes realizou no último fim de semana um mutirão de cirurgias de catarata que contabilizou 108 procedimentos, por meio de uma parceria entre a Universidade Federal do Amazonas (Ufam) e a prefeitura.

"Ao longo do ano de 2018, nós fizemos várias consultas oftalmológicas e dessas consultas nós levantamos a necessidade do total de 89 cirurgias de catarata. Neste fim de semana, realizamos 108 de catarata e 10 de pterígio", contou a diretora da unidade, Laura Cruz.

Compartilhar no Facebook
Compartilhar no Twitter
Curtir
Please reload

DESTAQUES

Polícia Militar, por meio da Rocam, detém dois suspeitos por porte ilegal de arma de fogo e tráfico de drogas, na zona oeste

12/01/2020

1/10
Please reload

POSTS RECENTES