Críticas, sugestões de pauta e parceria comercial: 
Whatsapp: 92 99248-8080​
Ou via e-mail: mail@blogdaamazonia.com
  • Preto Ícone Facebook
  • Preto Ícone Instagram
  • Preto Ícone Twitter
  • Preto Ícone YouTube
  • Preto Ícone Flickr
  • Preto Ícone SoundCloud
Copyright © 2017-2019. AMAZÔNIA COMUNICAÇÃO E EVENTOS LTDA. - Todos os direitos reservados.
CNPJ (MF) 28.140.273/0001-50

Você no Blog da Amazônia!

Aconteceu alguma coisa na sua comunidade? Chama a gente. Envie fotos, vídeos, sua denúncia, crítica ou sugestão.

Nosso Whatsapp: 92 99248-8080 Adiciona a gente aí!

Adaf apreende mais de 11 toneladas de alimentos impróprios para consumo humano, em Manaus Adaf apreende mais de 11 toneladas de alimentos impróprios para consumo humano, em Manaus

22/04/2019

Por:

 

A Agência de Defesa Agropecuária e Florestal do Estado do Amazonas (Adaf), em parceria com o Comando de Policiamento Ambiental da Polícia Militar (CPAMB), por meio do Batalhão de Policiamento Ambiental (BPAMB), e a Polícia Rodoviária Federal (PRF), apreendeu, durante esta semana, aproximadamente 11,7 toneladas de alimentos impróprios para o consumo humano, em Manaus. A ação ocorreu na Feira da Panair, Porto de Manaus e Ceasa.  

Diversas embarcações foram inspecionadas. Entres os alimentos de origem animal, queijo, apresuntado, pescado e ovos foram apreendidos. Os produtos não foram produzidos atendendo a legislação de inspeção de origem animal. Segundo a Adaf, os produtos estavam mal armazenados e sem a refrigeração adequada, colocando em risco a saúde humana.  

"Somente produtos que possuam selo de inspeção municipal, estadual ou federal nas embalagens devem ser comercializados e transportados e, são eles que garantem a qualidade do produto", destacou o diretor-presidente da Adaf, Alexandre Aráujo. 

Apreensões - Só nestes primeiros meses do ano, a Adaf apreendeu cerca de 908 toneladas de produtos impróprios para o consumo humano, entre produtos cárneos, lácteos e 11.160 ovos. Em 2018 aproximadamente 325 toneladas de produtos foram apreendidos.  

Orientação - O Sistema Sepror (Idam, Adaf e ADS), por meio da Secretaria de Produção Rural (Sepror), com o apoio de prefeituras dos municípios, vem desenvolvendo um trabalho de orientação, denominado Rota do Queijo, direcionado aos produtores rurais e empreendedores que queiram se regularizar no Serviço de Inspeção Estadual (SIE), no sentido de acabar com os estabelecimentos ilegais e abastecer o mercado local com produto de qualidade e certificado nas feiras e mercados.  

A exemplo disto, plantas arquitetônicas são elaboradas pelo setor de engenharia da Sepror. Para este ano está previsto a entrega de 10 novas plantas para queijarias artesanais, cuja sua liberação acontece mediante aprovação prévia da Adaf em conformidade com as normas exigidas pela legislação.  

"Desta forma, o trabalho consiste no acompanhamento de todas as fases do checklist dentro do processo de regularização, através de uma equipe técnica multidisplinar  da Sepror,  o que inclui orientação aos técnicos do próprio sistema, produtores e RTs (responsáveis técnicos)", destacou o secretário de Produção Rural da Sepror, Petrucio Magalhães. 

Assistência técnica - O Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável (Idam) tem oportunizado assistência técnica para os produtores na elaboração de crédito rural aos agricultores rurais e produtores rurais dos 62 municípios do Amazonas. Em 2018 foram realizados 18 operações financeiras só  no município de Autazes o que totalizou mais de R$ 300 mil em crédito com fins para aquisição de equipamentos voltados à agroindústria familiar artesanal. 

Dentro das diretrizes de políticas relativas ao setor rural do Sistema Sepror, não basta orientar quanto às fases de legalização até à obtenção do SIE, ainda se faz necessário a orientação sobre as boas práticas de produção e manipulação da matéria prima. 

Parceria - Nesse sentido, o Sistema Sepror firmou parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural  (Senar-AM),  no qual os produtores que ingressam na legalização ainda devem ser capacitados pelos técnicos da Sepror e Senar-AM, o que proporciona um maior entendimento das necessidades de readequação do processo produtivo, o que irá complementar a garantia da segurança alimentar.  

No ano passado com essa parceria, a Sepror conseguiu capacitar aproximadamente 60 produtores que estão sendo acompanhados pela equipe multidisciplinar do Sistema Sepror. 

Compartilhar no Facebook
Compartilhar no Twitter
Curtir
Please reload

DESTAQUES

Prefeitura apresenta serviços de saúde no 71º Congresso Brasileiro de Enfermagem

15/11/2019

1/10
Please reload

POSTS RECENTES