Críticas, sugestões de pauta e parceria comercial: 
Whatsapp: 92 99248-8080​
Ou via e-mail: mail@blogdaamazonia.com
  • Preto Ícone Facebook
  • Preto Ícone Instagram
  • Preto Ícone Twitter
  • Preto Ícone YouTube
  • Preto Ícone Flickr
  • Preto Ícone SoundCloud
Copyright © 2017-2019. AMAZÔNIA COMUNICAÇÃO E EVENTOS LTDA. - Todos os direitos reservados.
CNPJ (MF) 28.140.273/0001-50

Você no Blog da Amazônia!

Aconteceu alguma coisa na sua comunidade? Chama a gente. Envie fotos, vídeos, sua denúncia, crítica ou sugestão.

Nosso Whatsapp: 92 99248-8080 Adiciona a gente aí!

Dono da Dantas Transporte delata máfia e corrupção no contrato da empresa com a Seduc

24/08/2019


O empresário Francisco Luiz Dantas da Silva, revelou o esquema de corrupção no contrato com dispensa de licitação de R$ 46,6 milhões com a Seduc. O esquema envolve pagamento de mensalinho para políticos e lobistas. 

O empresário Francisco Luiz Dantas da Silva, dono da empresa Dantas Transportes, não aguentou a pressão de ver sua empresa estampando as capas de jornais e sites do Amazonas de forma negativa e decidiu delatar o que poderá ser o maior esquema de corrupção envolvendo a Secretaria de Estado de Educação (Seduc) e os contratos do transporte escolar no Estado. A delação foi feita ao Ministério Público de Contas (MPC) que formalizou denúncia ao Tribunal de Contas do Estado (TCE), na última sexta-feira (23).


Com contratos com dispensa de licitação no valor de R$ 46,6 milhões com a Seduc, mas sem apresentar serviços de qualidade e apresentar as carteiras de trabalho dos monitores, que supostamente foram contratados para o serviço que nunca existiu, o empresário revelou que o esquema de corrupção envolve pagamento de mensalinhos a políticos e lobistas, pagamento de serviços não realizados, contratação de funcionários fantasmas, utilização de veículos não apropriados e até motoristas não habilitados – alguns menores de idade – no transporte escolar, entre outras irregularidades.



Em um trecho da delação que está tudo gravado e deixou o procurador Carlos Alberto Souza de Almeida estarrecido com o nível de corrupção, Francisco Dantas disse que é obrigado a pagar a agentes políticos valores de até R$ 17 mil por veículo/condutor/combustível, quando recebe somente R$ 9 mil, acumulando prejuízos que chegavam a R$ 2 milhões.

Na representação, o MPC sustenta que as denúncias são escabrosas e pede a notificação do Secretário Luiz Castro, da coordenadora de transporte Patrícia Chaves Borges Soares, que assinaram a dispensa de licitação, e dos servidores designados para fiscalizar o transporte escolar. E que seja determinado um prazo para que a Seduc faça licitação para a contratação do serviço de transporte escolar.

Veja o documento do MPC notificando o secretário Luiz Castro: 

 

 

 

 

 

*Com informações do Portal Fiscaliza Manaus

Compartilhar no Facebook
Compartilhar no Twitter
Curtir
Please reload

DESTAQUES

Mais de 20 opções para curtir o fim de semana nos espaços culturais do Estado

22/11/2019

1/10
Please reload

POSTS RECENTES